Image Map

Páginas

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Um Gato de rua chamado Bob

E ai galera, beleza?

Estive um tempo de férias, viajando, quando voltei muito trabalho para colocar em dia.
Acabei ficando sem tempo para colocar em dia a leitura, o qual ganhei muitos livros de presente final do ano.

Mas aqui estou de volta e hoje quero falar de um livro que me fez criar uma paixão ainda maior por uma certa criatura peluda, muito misteriosa e ao contrário de que muitos falam, cheio de amor por seus donos.

Estarei falando do livro, Um Gato de rua chamado BoB. História real de James Bowen.


James nasceu na Inglaterra em 1979, com o divórcio dos pais ele passou a morar em locais diferentes com sua mãe e seu padrasto, sua vida família sempre muito tensa e com a constante mudança de cidades, fez com que não se adaptasse pelas escolas que passou. Era vítima de bullying, logo começou a usar drogas. Um momento depois foi diagnosticado com esquizofrenia e distúrbio bipolar. Aos 18 voltou para Inglaterra para morar com sua irmã, mas não se adaptou e passou a morar nas ruas da cidade e em abrigos. Em 2007 numa casa para dependentes químicos, encontrou um gato alaranjado no corredor e aqui inicia uma história de companheirismo, amor e carinho.

Ao encontrar o gato estava todo machucado, fraco e dormindo no corredor do abrigo. James colocou seu nome de Bob, cuidou dele por dias, levando-o ao veterinário, dando comida e remédios.

Um companheiro que James nunca imaginaria que seria, pois pensava que Bob o abandonaria quando estivesse completamente recuperado. Mas para sua surpresa Bob o seguia não apenas na frente de onde morava, mas pelas ruas até no ponto de ônibus, onde James embarcaria para ir ao ponto onde faz suas apresentações na rua, Bob coloca seu rosto no vidro do ônibus e vê o mundo passar.

Bob o seguia caminhando um certo momento, nas partes onde havia muito movimento de carros e pessoas ele olha para James com a expressão de “Ok, pode me pegar no colo agora.”, James o colocava no seu ombro, onde era seu local favorito e confortável.

O incrível é como um bichinho pode fazer com que James, um invisível para as pessoas da cidade, se tornasse alguém notado, não apenas por andar com um gato em seu ombro (claro que é algo bem incomum), mas pelo modo como sua vida inteira foi mudando, suas perspectivas, seu jeito, o cuidado com Bob.

Ao contrário de que muitas pessoas falam sobre gatos, que são frios e não sabem amar, eles possuem um amor e carinho muito profundos, são misteriosos e imprevisíveis. Tive um por 17 anos, o amei e sempre pude sentir o mesmo. Seus jeitos para conseguir atenção do dono e a forma como demonstram é incrível.

Bob conseguiu completar a vida de James, o ajudou em todos os sentidos de sua vida. No seu cotidiano, desde ao acordar com barulhos na cozinha e a cara de Bob de “é hora do meu café da manhã”, até suas idas a cidade para tocar e conseguir o dinheiro para sustenta-los.

Li o livro com muita alegria, por saber como é bom um animal de estimação pode salvar e mudar a vida de um homem. E com um aperto no peito, de saudade de ter um companheiro desse.

Recomendo a leitura, espero que gostem tanto quanto eu, essa é uma incrível história de superação, companheirismo e de amor, de alguém que nunca imaginamos que pode nos ajudar e fazer a diferença.

Um grande abraço.